Os coletes amarelos estão novamente nas ruas de toda a França

Foram presas 15 pessoas em manifestações nas quais a polícia usou gás lacrimogêneo

Os coletes amarelos estão novamente nas ruas de toda a França

Na França, os coletes amarelos voltaram às ruas para manifestar suas reações contra a administração do presidente francês Emmanuel Macron.

Manifestantes na Praça da Nação em Paris marcharam até a Plaza de Republica. Gás lacrimogêneo foi usado e 15 pessoas foram presas. O líder do Movimento da França Não Obedece, o ultra-esquerda, Jean-Luc Melenchon apoiou os coletes amarelos participando dos protestos.

A polícia tomou medidas de alta segurança para impedir que os ativistas banidos se manifestassem na Avenue des Champs Elysees, as ruas que atravessam a praça Charles de Gaulle Etolile, o Palácio do Eliseu e a Assembleia Nacional.

Nos centros de Lille, Lyon e Toulouse, os protestantes não eram permitidos. Mas eles tomaram as ruas em Toulouse apesar da proibição e queimaram um veículo de trabalho.

Na manifestação, a polícia também usou gás lacrimogêneo, 23 pessoas foram presas e duas pessoas ficaram gravemente feridas. O prefeito de Toulouse, Jean-Luc Moudenc, através de sua conta oficial, reagiu a casos de violência na manifestação.

Os eventos foram organizados em Bordeaux, Marselha, Estrasburgo e Montpellier.

Segundo o Ministério do Interior, 31 mil pessoas assistiram às manifestações, mas os coletes amarelos declaram este número como 80 mil 500 pessoas. As manifestações continuam a partir de 18 de novembro de 2018.

Enquanto 11 pessoas perderam a vida, mais de 2.000 pessoas ficaram feridas até hoje, segundo dados oficiais. Mais de 8 mil 400 pessoas foram presas nos protestos, cerca de mil delas foram encarceradas.



Notícias relacionadas