Graham afirma que Trump promete acabar com o DAESH antes de se retirar da Síria

O senador republicano disse que Trump prometeu permanecer na Síria para eliminar completamente a organização terrorista DAESH.

1116616
Graham afirma que Trump promete acabar com o DAESH antes de se retirar da Síria

O senador republicano dos EUA, Lindsey Graham, disse que a retirada das tropas americanas da Síria está diminuindo.

Graham, após se encontrar com Trump na Casa Branca, disse que Trump ordenou a desaceleração da retirada dos soldados americanos da Síria.

Graham disse que quando Trump visitou as forças no Iraque, comandantes da região lhe disseram que o DEASH não havia sido completamente derrotado.

Graham, em relação às preocupações de segurança da Turquia, disse que Trump negociará essa questão com o país euro-asiático e acrescentou: "Isso dará garantia na zona de amortecimento".

O senador dos EUA disse que as operações contra a organização terrorista DAESH serão aceleradas.

"Acho que o presidente Trump elaborou um plano com seus generais, ele quer ter certeza de que o DAESH está completamente derrotado", disse ele.

"O presidente deve assegurar o seguinte quando qualquer retirada síria acontecer...Primeiro, o DEASH será completamente destruído. Segundo, o Irã não irá ocupar as áreas despejadas.  Terceiro, nossos aliados curdos são protegidos (YPG / PKK). O presidente Donald Trump trabalha com nossos comandantes e aliados para atingir essas metas enquanto o processo de retirada está em andamento", Graham postou em sua conta no Twitter.

Por sua parte, o embaixador turco em Washington, Serdar Kılıç , criticou a expressão dos "aliados curdos" na publicação de Graham:

"Caro senador, você sabe melhor do que ninguém em Washington a relação de liderança indiscutível entre o YPG / PYD e a organização terrorista separatista PKK e você divulgou publicamente isso"

"Se os EUA têm preocupações sobre os curdos sírios, pode tomar como exemplo o que a Turquia tem feito obviamente. Congratulamo-nos com quase 300.000 curdos sírios que fugiram do ataque do YPG / PYD e o regime sírio. O que vai colocar em risco a segurança de curdos sírios não serão os próximos passos após a decisão visionária do presidente Trump, mas o apoio militar desnecessária dado até agora para o YPG / PYD / PKK como um erro estratégico".

 

 



Notícias relacionadas