O vácuo de autoridade em Sinjar favorece os grupos terroristas

Desta forma, o PKK e os grupos dependentes conseguiram a oportunidade de se instalar novamente no Sinjar

O vácuo de autoridade em Sinjar favorece os grupos terroristas

O grupo terrorista PKK aproveita o vácuo de autoridade após a retirada dos agentes de segurança iraquianos da fronteira entre o Iraque e a Síria.

Desta forma, o PKK e os grupos interligados conseguiram a oportunidade de se instalar novamente em Sinjar.

O porta-voz das Tribos Árabes em Mosul, Ahmed el-Huveyt, anunciou que o grupo terrorista construiu três abrigos.

El-Huveyt afirmou que "o povo de Mosul está preocupado com a infiltração do grupo e a futura extorsão". "O governo central do Iraque é responsável pela política expansionista do grupo."

O vereador de Mossul, Seydo Hussain Tatani, corroborou a notícia do posicionamento. "Terroristas podem ir e vir confortavelmente entre o Iraque e a Síria. Aumentaram o número de abrigos em Sinjar e na fronteira ".

Em Sinjar, onde os yazidis formam a maioria, havia conselheiros militares americanos e o exército iraquiano por sua posição estratégica de grande importância.

A Turquia deu a indicação de uma possível operação militar contra a região devido às razões de segurança provocadas pelo perigo representado pela presença do PKK em Sinjar.

O grupo terrorista PKK começou a se expandir pelo departamento em 2014 sob o pretexto dos ataques Yazidi em Sinjar.


Etiquetas: Iraque , PYD / YPG , PKK , Sinjar

Notícias relacionadas