Macron não aprova a decisão de Trump sobre Jerusalém

"Não aprovo a decisão de Trump sobre Jerusalém, mas não corresponde a mim condená-la"

Macron não aprova a decisão de Trump sobre Jerusalém

O presidente francês, Emmanuel Macron, afirmou que a decisão do presidente americano, Donald Trump, que proclama Jerusalém como a capital de Israel, contradiz o direito internacional e o descreve como um perigo para a paz na região.

Macron fez as observações em uma conferência de imprensa conjunta com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que está em uma visita oficial ao seu país.

Macron indicou que a França atribui importância à restauração da paz na região do Oriente Médio e que a solução é bioestatal.

"Não aprovo a decisão de Trump sobre Jerusalém, mas não cabe a mim condená-la", avaliou.

Macron informou que eles trabalharão em conjunto com Israel na luta contra o terrorismo e se dirigiu a Netanyahu e dizendo: "Dê uma oportunidade para a paz, faça um gesto para os palestinos".

"Devemos tomar medidas para acabar com os projetos de construção de novas colônias e ganhar a confiança dos autorizados palestinos. Falamos com Netanyahu",transmitiu.

O presidente francês disse que a solução é baseada na coexistência dois países em paz.

Por sua parte, Netanyahu afirmou que "Jerusalém nunca foi a capital de Israel ou de nenhum país. Quando aceitarem os palestinos, então a paz pode ser alcançada".



Notícias relacionadas