O "açougueiro da Bósnia" é condenado à prisão perpétua

O juiz teve que expulsar Mladic da sala quando a sentença foi declarada

O "açougueiro da Bósnia" é condenado à prisão perpétua

O Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia condenou o comandante sérvio, Ratko Mladic, à prisão perpétua por genocídio, crimes contra a humanidade e  crimes de guerra.

O tribunal declarou que Mladic, conhecido como "açougueiro da Bósnia", tentou erradicar a população muçulmana da Bósnia em Srebrenica.

Quando a sentença foi dada, Ratko Mladic começou a gritar na sala, levando o juiz a expulsá-lo da mesma.

Mladic era o comandante dos soldados sérvios durante a Guerra da Bósnia. Ele se escondeu por quase 16 anos até ser capturado em 2011.

Ele foi então entregue ao Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia em Haia e depois de julgado, foi condenado por 11 crimes que incluem o massacre de Srebrenica, na qual as forças sérvias mataram mais de 8 mil civis em 1995.

 



Notícias relacionadas