Rússia anuncia uma trégua na Ucrânia a partir de 20 de fevereiro

O presidente russo, Vladimir Putin assinou um decreto que prevê que vários documentos sejam reconhecidos na Rússia como passaporte de estar na região de Donbass

Rússia anuncia uma trégua na Ucrânia a partir de 20 de fevereiro

O presidente russo, Vladimir Putin assinou um decreto que prevê que vários documentos, como passaporte de estar na região de Donbass sob o controle de separatistas no Leste da Ucrânia sejam reconhecidos na Rússia.

O escritório de imprensa do Kremlin disse que a decisão é temporária e permanecerá em vigor até que uma solução política seja alcançada no âmbito do Acordo de Minsk.

Por outro lado, o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, reagindo à decisão de Putin na Conferência de Segurança de Munique, disse:

"Para mim, esta é mais uma prova da ocupação russa e violação dos direitos internacionais por parte da Rússia."

O Secretário Geral do Conselho de Segurança Nacional e Defesa da Ucrânia, Aleksandr Turchinov, por sua vez, disse que a decisão sobre o reconhecimento de documentos e passaportes das supostas repúblicas de Donetsk e Lugansk pela Rússia mostra que Putin deixa de lado o Acordo de Minsk.

Enquanto isso, as delegações da Alemanha, França, Rússia e Ucrânia atendem na Conferência de Segurança de Munique que decidiu que o cessar-fogo seja aplicado no Leste da Ucrânia e que armas pesadas sejam retiradas da região.

O chanceler russo, Sergey Lavrov, por sua vez, anunciou que o cessar-fogo entrará em vigor nesta segunda-feira, 20 de fevereiro.

Alemanha, França, Rússia e Ucrânia serão os países garantes da trégua.



Notícias relacionadas