Ataque contra academia de polícia deixa pelo menos 20 feridos no Paquistão

Canais de notícias locais relatam que dois dos "cerca de meia dúzia de atacantes" foram mortos enquanto a maioria dos policiais formandos foram resgatados em uma operação das forças de segurança.

Ataque contra academia de polícia deixa pelo menos 20 feridos no Paquistão

Por volta de meia dúzia de militantes invadiram uma academia de polícia em Quetta, capital da província do Baluchistão no sudoeste do Paquistão, na segunda-feira, ferindo pelo menos 20 pessoas, segundo as autoridades locais.

Contingentes adicionais de polícia e tropas paramilitares chegaram ao local, situado na área sensível de Sariab para realizar uma operação e era espero um aumento no número de vítimas.

O ataque ocorreu na Academia de Polícia de Balochistan, que cobre cerca de um acre de terra e está localizado a 20 quilômetros ao sul da cidade.

"Pelo menos 20 pessoas ficaram feridas no ataque", disse um funcionário provincial sênior sob condição de anonimato, enquanto Anwar Kakar, o porta-voz do governo provincial indicou o número em 21 - a maioria deles recrutas.

Não ficou imediatamente claro quantos cadetes estavam no prédio no momento do ataque.

O porta-voz do governo Anwarul Haq disse que a maioria dos cadetes tinham sido evacuados durante a operação. Vários helicópteros militares também estavam fornecendo vigilância aérea durante a operação das forças de segurança.

Os funcionários de resgate disseram que a maioria dos cadetes foram feridos por arma de fogo, dois estavam em estado grave. Os funcionários acrescentaram que outros cadetes ficaram feridos ao tentar pular de um telhado e escalar uma parede.

O exército disse anteriormente em um comunicado que os soldados e as forças paramilitares chegaram no local, indicando o número de militantes em "cinco ou seis".

Canais de notícias local informaram que dois atacantes foram mortos na operação pelas forças de segurança e indicaram o número de cadetes feridos em 29.

O ataque pareceu bem coordenado, com as agências de aplicação da lei seniores dizendo que assaltantes haviam disparado no centro de treinamento da polícia a partir de cinco pontos diferentes, disse um outro oficial de segurança na área.

Mais tarde, os atacantes entraram em um alojamento do centro, onde cerca de 200 a 250 recrutas da polícia estavam descansando e dormindo, disseram as autoridades de segurança.

Enquanto a batalha para retomar a academia continuou, policiais, funcionários da administração civil e testemunhas no local disseram ter ouvido três explosões.

Imagens de televisão mostraram, entretanto, ambulâncias transportando policiais feridos em alta velocidade.

Nenhum grupo ainda assumiu a responsabilidade, mas separatistas Baloch têm travado uma insurgência na província, que também é dilacerada por conflitos sectários e aumento da criminalidade.

Funcionários do Alto escalão e militares do Paquistão têm dito repetidamente que os insurgentes estão sendo apoiados por forças externas.

O centro de treinamento foi atacado duas vezes no passado, mas o último ataque é maior em comparação com os ataques anteriores.

Fonte: TRTWorld e agências



Notícias relacionadas