Bósnia Herzegovina e a França condenam a tentativa de golpe da FETO

Milhares de pessoas em Sarajevo, Bósnia Herzegovina, saíram às ruas para a vigília pela democracia com o slogan "Bósnia Herzegovina está ao lado da Turquia."

Bósnia Herzegovina e a França condenam a tentativa de golpe da FETO

O mundo continua a reagir contra a tentativa de golpe da Organização terrorista  Fethullahista / Estrutura de Estado Paralelo (Feto / PDY) de 15 de Julho.

Milhares de pessoas em Sarajevo, Bósnia Herzegovina, saíram às ruas para a vigília pela democracia com o slogan "Bósnia Herzegovina está ao lado da Turquia."

Manifestantes se reuniram com o apoio da Fundação dos empresários turco-bósnios e dezenas de organizações não-governamentais na Bósnia Herzegovina, transmitindo a mensagem de apoio ao Governo turco e ao presidente Recep Tayyip Erdogan.

Os participantes, reagindo a tentativa de golpe da Organização Terrorista Fethullahista, indicaram que a FETO incomoda os turcos nos Bálcãs especialmente com suas escolas e as estruturas econômicas.

N atividade com a presença dos líderes, políticos e acadêmicos bósnios, além de cidadãos turcos, foi transmitido ao vivo o discurso do presidente Recep Tayyip Erdogan no programa de comemoração dos Mártires.

Na capital francesa, Paris, representantes de ONG turcas condenaram a tentativa de golpe de Estado da FETO.

Na atividade apoiada pelo consulado geral turco em Paris, e o consulado turco em Paris, pelo presidente da Associação da Indústria e empresários independentes (Musiad) em Paris, Hakan Kalayci, foi emitida uma declaração em conjunto condenando a tentativa de golpe.

Kalayci disse que a tentativa de golpe, tentando assustar as pessoas pela força das armas e operações foi eliminada graças à coragem e à postura dura do povo turco, e que esse ato terrorista é uma tentativa de golpe contra a democracia, direitos humanos e a ordem constitucional da República da Turquia.

Kalayci salientou que se tomam as ruas como uma nação unida contra o golpe deixando de lado afiliação política, raízes étnicas, as tendências religiosas e opiniões políticas.

"A República da Turquia é um Estado de direito democrático. Acreditamos que aqueles que realizaram essa tentativa de golpe anti-democrático serão punidos com a pena que merecem", disse ele.



Notícias relacionadas