UE abre um novo capítulo nas negociações de adesão da Turquia

Comissão Europeia envia carta ao Conselho Europeu pedindo para abrir um novo capítulo na proposta de adesão da Turquia, diz um membro à Agência Anadolu.

UE abre um novo capítulo nas negociações de adesão da Turquia

O órgão executivo da União Europeia apresentou uma carta ao Conselho Europeu na sexta-feira, propondo a abertura do capítulo de Política Econômica e Monetária nas negociações de adesão, disse um diplomata falando sob condição de anonimato.

"Estamos esperando uma decisão do Conselho Europeu antes das férias de Verão", afirmou o diplomata.

A porta-voz da Comissão Europeia, Maja Kocijancic, confirmou a mudança na sexta-feira.

"Sim, a Comissão Europeia concluiu seus preparativos técnicos sobre o Capítulo 17 (capítulo sobre Política Econômica e Monetária) e uma posição comum sobre o capítulo 17 foi efetivamente transmitida pela Comissão ao Conselho hoje", disse Kocijancic à Agência Anadolu.

Se os Estados membros da UE concordarem em abrir o capítulo durante uma próxima reunião do Conselho Europeu, no final deste mês, a seção sobre Política Econômica e Monetária será a primeira a ser aberta em negociações de adesão da Turquia para União Europeia desde 2013.

Diplomatas europeus esperam que tal movimento possa ajudar a reanimar as ambições europeias da Turquia, bem como o processo de reforma econômica e política do país.

A União Europeia saudou nesta segunda-feira os resultados das eleições gerais da Turquia, chamando o número de 86% de eleitores que compareceram as urnas como um "sinal claro da força da democracia turca".

"O próximo período oferece oportunidades para um maior fortalecimento das relações entre a União Europeia e a Turquia, assim como ampliar a cooperação UE-Turquia em todos os campos, para o benefício de todos os nossos cidadãos", disse a chefe de política externa da UE, Federica Mogherini.

Como um país candidato desde 2005, a Turquia teve de concluir com êxito as negociações com a União Europeia em 35 capítulos de política, que prevêem reformas e adoção de normas europeias, antes de uma eventual adesão.

Certos capítulos permanecem bloqueados devido ao impasse com o Chipre e a oposição pelos governos da Grécia e França.

A chanceler alemã, Angela Merkel e seu partido União Democrata-Cristã são opostos a adesão da Turquia, mas seu parceiro de coalizão, o Partido Social-Democrata, é um defensor da candidatura de Ancara.


Etiquetas:

Notícias relacionadas