Idlib: durante o primeiro mês de cessar-fogo, 73 mil civis voltaram às suas casas

“Desde outubro passado, mais de um milhão de civis fugiram da sua região. Um mês após o acordo de cessar-fogo, quase 73 000 civis puderam regressar à área onde moravam" - afirmou Hallaj.

1392306
Idlib: durante o primeiro mês de cessar-fogo, 73 mil civis voltaram às suas casas

Na Síria, quase 73 000 civis que tinham fugido dos ataques do regime Bashar al Assad, regressaram ao seu país depois do acordo de cessar-fogo que entrou em vigor a 6 de março.

O diretor do Gabinete de Coordenação de Intervenção da Síria, Muhammad Hallaj, responsável pelo trabalho de recolha de dados de imigração na região, disse através de um comunicado que após o término das operações militares do regime de Assad e dos seus aliados, e com a garantia de implementação do cessar fogo, regressaram a casa uma parte dos civis que antes tinham fugido.

Hallaj disse que “desde outubro passado, mais de um milhão de civis fugiram da sua região. Um mês após o acordo de cessar-fogo, quase 73 000 civis puderam regressar à área onde moravam”.

O diretor do Gabinete de Coordenação de Intervenção da Síria, Muhammad Hallaj, salientou que com o avanço do exército do regime de Assad e dos grupos terroristas apoiados pelo Irão, foram tomadas muitas residências civis e centenas de milhares de pessoas não querem voltar para as áreas nas mãos do regime. Estas pessoas pretendem continuar a viver nos campos na fronteira junto à Turquia.

O presidente Recep Tayyip Erdogan e o presidente russo Vladimir Putin chegaram a um acordo, em 5 de março na capital russa de Moscovo, para a implementação de um cessar-fogo que entrou em vigor a 6 de março de 2 020, a partir das 00.01 horas.

Apesar das violações ocasionais do acordo por parte das forças do regime, o cessar-fogo está a ser amplamente respeitado.



Notícias relacionadas