Uma vintena de mortos em protestos na cidade iraquiana de Najaf

Até o momento, mais de 300 pessoas morreram, outros 15.000 ficaram feridos em manifestações que começaram em 1º de outubro no Iraque

Uma vintena de mortos em protestos na cidade iraquiana de Najaf

18 pessoas morreram, cerca de 350 outras ficaram feridas como resultado da intervenção de forças de segurança em manifestações antigovernamentais na cidade iraquiana de Najaf, onde vive a maioria xiita.

Um funcionário autorizado da Medicina Forense, que falou com a agência Anadolu, anunciou que pessoas vestidas de civis atiraram nos manifestantes.

A polícia Halil Ismail anunciou que uma equipe antiterrorista chegou a Najaf.

As equipes de combate ao terrorismo, dispersas em vários distritos da cidade, têm grande prestígio entre o público.

Por outro lado, o primeiro ministro do Iraque, Adel Abdulmehdi, designou o general Al Hashimi como comandante militar para garantir a segurança em Najaf.

Os manifestantes estão bloqueando pontes em Al Nasiriyah há quatro dias para aumentar a pressão contra o governo.

Até o momento, mais de 300 pessoas morreram, outras 15.000 ficaram feridas em manifestações iniciadas em 1º de outubro para protestar contra a inadequação de obras públicas, corrupção e desemprego no Iraque.

Não convencidos dos pacotes de reforma anunciados, os manifestantes pedem a renúncia do governo Abdulmehdi acusado de ordenar o uso de violência durante os protestos.



Notícias relacionadas