OCI: "Jerusalém é a capital da Palestina"

A Organização para a Cooperação Islâmica destacou a escalada das violações israelenses contra a mesquita de Al-Aqsa

OCI: "Jerusalém é a capital da Palestina"

A Organização para a Cooperação Islâmica (OCI) enfatizou que "Jerusalém é a capital da Palestina" por ocasião do 5º aniversário do incêndio da mesquita Al-Aqsa por judeus fanáticos.

Através de uma declaração, a OIC salientou que as violações israelenses contra a Mesquita Al-Aqsa, a primeira Qibla dos muçulmanos e um dos três lugares sagrados do Islã continuam a aumentar.

A nota observou que "o impedimento de acesso pelos muçulmanos, o ataque à adoração dos muçulmanos, o fechamento das portas de tempos em tempos e as invasões de colonos judeus" são algumas das violações.

Além disso, acrescentou que o trabalho de escavação em al-Aqsa e seus arredores foi intensificado dentro da estrutura dos planos de Israel, que visam mudar a estrutura geográfica e demográfica e o isolamento da cidade.

"No 50º aniversário do incêndio da mesquita de Al-Aqsa, reiteramos nosso apoio constante à Palestina para recuperar a soberania plena em Jerusalém como capital e para proteger a identidade árabe na cidade", disse o comunicado.

A OIC observou que a preservação do patrimônio histórico em Jerusalém, a proteção das regiões muçulmana e cristã e a garantia dos direitos invariáveis dos muçulmanos na cidade estão entre os direitos palestinos. E disse que a conexão entre a mesquita Al-Aqsa e os muçulmanos durará para sempre.

A OCI exortou a comunidade internacional a "pressionar Israel a acabar com a ocupação dos territórios palestinos nas fronteiras de 1967, incluindo Jerusalém e reconhecida pela ONU".

A agência chamou a atenção para a necessidade de apoio contínuo a Jerusalém e à população local que não deixou seu território.

O judeu australiano Dennis Michael Rohan entrou na Mesquita Al-Aqsa em 21 de agosto de 1969, queimou o púlpito de mil anos da mesquita.

Este evento é considerado o motivo mais importante para o estabelecimento da OCI em 25 de setembro de 1969.



Notícias relacionadas