"Administração de Teerão mantém a porta aberta à diplomacia e à negociação"

O presidente iraniano Hassan Rouhani reuniu-se com Emmanuel Bonne, o assessor máximo do presidente francês Emmanuel Macron.

"Administração de Teerão mantém a porta aberta à diplomacia e à negociação"

A presidência iraniana fez saber que o presidente do país, Hassan Rouhani, esteve reunido com Emmanuel Bonne - o assessor máximo do presidente francês Emmanuel Macron - para discutir a suspensão dos compromissos assumidos pela administração de Teerão relativamente ao urânio enriquecido, bem como outros temas do acordo nuclear.

A presidência iraniana declarou que "o Irão mantém na máxima força a porta aberta à diplomacia e à negociação. Esperamos que os países signatários do acordo nuclear beneficiem ao máximo desta oportunidade. Desta forma, poderemos chegar ao ponto desejado e poderemos garantir a completa aplicação do acordo nuclear".

Rouhani disse que o objetivo principal do Irão é a fidelidade de todos os signatários com os compromissos do acordo nuclear, bem como o cumprimento das promessas: "até que as partes cumpram as suas promessas, o Irão continuará a dar novos passos para cumprir integralmente os seus compromissos".

Por seu turno, Bonne, passou a Rouhani uma mensagem escrita de Macron.

No ano passado, a administração americana retirou-se do acordo nuclear assinado em 2 015 e começou a aplicar sanções contra o Irão. No dia 8 de maio deste ano, o Irão apelou aos signatários do acordo para que protegessem os seus interesses, ou caso contrário Teerão  deixaria de honrar os seus compromissos. O governo iraniano anunciou recentemente que ultrapassou o nível de enriquecimento de urânio definido no acordo.

Depois de Washington se ter retirado do acordo, os países que desejam que Teerão se mantenha fiel ao acordo (Alemanha, Reino Unido e França), criaram em janeiro um mecanismo especial de pagamentos, o INSTEX, para protegerem as empresas europeias das sanções americanas. A primeira transação do INSTEX foi realizada há duas semana, com o objetivo de permitir o comércio de medicamentos e alimentos. O Irão quer que este mecanismo de pagamento seja também usado nas vendas de petróleo.



Notícias relacionadas