Mais de 465 mil mortos na Síria, diz grupo de refugiados

A Organização Internacional de Direitos dos Refugiados afirma que o mundo ignorou os abusos na guerra de seis anos.

Mais de 465 mil mortos na Síria, diz grupo de refugiados

Mais de 465 mil civis foram mortos na guerra civil de seis anos da Síria, disse um grupo de direitos de refugiados no sábado.

Abdullah Resul Demir, vice-presidente da Organização Internacional dos Direitos dos Refugiados, disse que as mortes foram causadas durante a luta ou na prisão.

"As violações mais graves dos direitos humanos do século aconteceram na Síria", disse ele à Agência Anadolu. "No entanto, todos os países do mundo fecharam os olhos sobre esta situação".

Demir disse que o número foi baseado em evidências de observadores independentes entre março de 2011 e novembro de 2017.

Dos mortos, "26.466 deles eram crianças", disse ele. "Treze milhões de pessoas fugiram de suas casas e se tornaram refugiados [e] 3,5 milhões de crianças foram privadas de um dos seus direitos básicos, a educação".

A organização registrou 162 ataques químicos realizados nos últimos três anos, acrescentou.

Em abril do ano passado, o enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, estimou que 400 mil pessoas foram mortas durante a guerra.

10 de dezembro é o 69º aniversário da adoção da Declaração Universal dos Direitos Humanos.


Etiquetas: Guerra na Síria

Notícias relacionadas