Turquia, Rússia e Irã apoiam à integridade territorial da Síria

Líderes de 3 países se reúnem na cidade russa de Sochi para discutir a solução para o conflito sírio.

Turquia, Rússia e Irã apoiam à integridade territorial da Síria

Líderes da Turquia, da Rússia e do Irã reiteraram o seu apoio à integridade territorial da Síria durante uma cúpula na cidade russa de Sochi na quarta-feira.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, seu homólogo russo, Vladimir Putin, e Hassan Rouhani do Irã, se encontraram no resort russo do Mar Negro para a cúpula e deram mensagens, destacando a necessidade de uma solução política e integridade territorial da Síria.

Em uma declaração conjunta na cúpula, os três países garantes declararam que continuarão a cooperar para reduzir a violência na Síria.

Na declaração, os três presidentes também enfatizaram seu forte compromisso de apoiar a independência, unidade e integridade territorial da Síria.

Os países garantes também apontaram a necessidade de medidas de fortalecimento da confiança para acelerar a busca de soluções políticas na Síria.

As medidas foram listadas como ajuda humanitária rápida, segura e contínua; Liberação de detidos e identificação de pessoas desaparecidas.

Medidas contra PKK / PYD

Na declaração conjunta, eles também concordaram em realizar o Congresso do Diálogo Nacional da Síria, que contará com a participação do regime de Assad e da oposição.

Os grupos de oposição que participaram do congresso seriam "aqueles que respeitam a soberania, a independência, a unidade, a integridade territorial e o caráter não divisível da Síria".

Por esta descrição, a posição decidida da Turquia contra a organização terrorista, PKK / PYD, foi refletida.

Os grupos de oposição que serão convidados para o congresso serão decididos pelos três países.

As observações de Erdogan

O presidente Erdogan disse: "A exclusão de elementos terroristas - que visam tanto a união política síria como a integridade territorial e o nosso país - do processo, estarão entre as prioridades da Turquia".

Ancara reiterou que não existe diferença entre as organizações terroristas PKK, YPG e PYD.

Ele também advertiu que o país não pode compartilhar uma plataforma com qualquer organização terrorista que represente uma ameaça à sua segurança nacional.

Erdogan referiu-se às negociações de Genebra sob os auspícios da ONU e disse que o Congresso Nacional de Diálogo contribuiria para o processo de Genebra.

Sobre as condições de realização, ele disse que além das atitudes do regime e da oposição, os três países garantes desempenhariam um papel crítico na manutenção do "respeito e compreensão da sensibilidade mútua".

Observações de Putin

O presidente russo destacou que a cúpula era um meio para fortalecer a integridade territorial da Síria.

Vladimir Putin disse que o processo Astana impede a divisão da Síria e move o país para uma "nova fase de solução política", com a cooperação da Turquia e do Irã.

Ele também expressou sua gratidão aos líderes turco e iraniano por terem recebido a idéia de realizar o Congresso de diálogo nacional sírio sobre a solução da crise síria.

Putin acrescentou que os países forneceram as instruções necessárias sobre a data e a estrutura do congresso.

Observações de Rouhani

"Estamos satisfeitos ao ver que os três países concordaram com a integridade territorial, a independência e a unidade da Síria, e estamos em estreita cooperação para garantir a paz e a estabilidade na Síria", disse o presidente iraniano, Hassan Rouhani.

Recordando que a reunião em Sochi constitui um passo importante para acabar com a crise da Síria, Rouhani observou que a solução pode ser alcançada através do trabalho político conjunto, referente ao processo Astana iniciado em janeiro.

"Não há nenhuma razão para que forças estrangeiras estejam presentes no país sem o consentimento do governo legítimo da Síria", disse Rouhani.



Notícias relacionadas