Continuarão as operações do regime sírio até que os grupos armados se retirem de Aleppo

Continuam as operações em Aleppo Oriental.

Continuarão as operações do regime sírio até que os grupos armados se retirem de Aleppo

O chanceler russo, Sergey Lavrov disse que as operações militares conduzidas pelas forças do regime de Bashar Assad em Aleppo oriental, continuarão até que os grupos armados deixem a área. Lavrov participou da conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros, 23ª edição da OSCE em Hamburgo. Ele explicou suas palavras que as forças do regime pausam ataques em Aleppo oriental:

Eu não disse que foram concluídas as operações militares em Aleppo completamente. Eu disse que foram pausadas temporariamente para que os civis abandonem a cidade. As operações após as pausas humanitárias, continuarão até que os grupos armados deixem o leste de Aleppo".

Lavrov afirmando que negociou este assunto pessoalmente com o seu homólogo norte-americano John Kerry e por telefone, tem repetido que os EUA e especialistas russos se reunirão amanhã em Genebra para tratar sobre Aleppo:

"Se o lado dos EUA não mostrarem uma postura diferente no último momento, temos a oportunidade de resolver este problema através do método que prevê o abandono dos grupos armados completamente de Aleppo oriental". O ministro russo declarou-se disposto a resolver a situação em Aleppo para que não haja mais perda vitais, disse que por algum tempo entrevistando Washington para convencer os grupos armados que devem retirar-se do leste de Aleppo. Mas até esse momento, os americanos não realizaram, Lavrov disse e acrescentou:

"Nós mantemos a conversa com outros países da região que podem influenciar esses grupos. Trabalhamos com os turcos. Nós tentamos encontrar algumas percepções comuns. É uma cadeia de colaboração. Pode ser mais influente do que a dos Estados Unidos".

Lavrov sobre a possibilidade de "defesa aérea com mísseis portáteis contra os opositores na Síria sob algumas condições estabelecidas pelos EUA, disse que esse desenvolvimento será refletido nas negociações a serem realizadas com os EUA.

"Eu não acho que vai mudar a situação em Aleppo. Porque há grupos sob cerco. Pelo olhar do futuro da crise síria é um risco maior o aumento de armas entregues aos opositores na Síria. Pois as armas podem ser capturadas pelos terroristas".



Notícias relacionadas