Melenchon: "Macron perdeu completamente o controlo da situação"

Entrevistado pela rádio France Inter, Melenchon destacou que "apoiou Macron repetidamente, mas agora o melhor que pode fazer é permanecer em silêncio".

1516915
Melenchon: "Macron perdeu completamente o controlo da situação"

Jean Luc Melenchon, o ex-candidato à presidência de França e líder do partido de extrema -esquerda Grupo França Insubmissa, anunciou que o seu partido não apoiará o presidente Emmanuel Macron na polémica com o presidente turco Recep Tayyip Erdogan.

Entrevistado pela rádio France Inter, Melenchon destacou que "apoiou Macron repetidamente, mas agora o melhor que pode fazer é permanecer em silêncio".

O presidente francês não questiona por que é a França é um aliado da NATO com a Turquia, país com o qual se enfrenta na Síria e na Líbia.

“Macron perdeu completamente o controlo da situação. Será melhor se o presidente refletir sobre qual será a sua estratégia, em vez de implorar por apoio. A França tornou-se numa anedota. O que é que Macron planea fazer, para além de publicar Tweets” – questionou Melenchon.

A reação do mundo islâmico surgiu depois de Macron mostrar as caricaturas difamatórias do profeta Maomé nas fachadas dos edifícios e das suas declarações sobre o Islão e os muçulmanos, depois da decapitação de um professor que mostrou os cartoons ofensivos em França.

Os produtos franceses começaram a ser boicotados em vários países como o Qatar, o Kuwait, a Argélia, o Sudão, a Palestina e Marrocos.

O presidente Erdogan pediu um boicote contra os produtos franceses na segunda-feira: “Como a França diz para não comprar produtos turcos, então dirijo-me à minha nação: não comprem produtos franceses".



Notícias relacionadas