França proíbe ficar parado e beber álcool nas praias durante o confinamento

O número de mortes em todo o mundo devido ao novo tipo de coronavírus (Covid-19) já ultrapassou 328 mil.

1421159
França proíbe ficar parado e beber álcool nas praias durante o confinamento

O número de mortes em todo o mundo devido ao novo tipo de coronavírus (Covid-19) ultrapassou 328 mil e o número de infeções é agora superior a 5 milhões. Quanto aos recuperados, os últimos números indicam que mais de 2 milhões de pessoas venceram a doença.

Nos Estados Unidos, o centro global da epidemia com 93 858 mortes e mais de 1 576 000 casos, o governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, disse que cerimónias religiosas com um máximo de 10 pessoas começarão a ser permitidas, desde que existam severas medidas de distanciamento social e apenas se todos os participantes usem máscaras.

No Reino Unido, o centro europeu da pandemia, o número de casos ativos aumentou para 35 704, com mais 363 novos casos nas últimas 24 horas e um total de 248 293 infeções até ao momento. Entretanto, foi anunciado que a lista de "títulos de Cavaleiro de Honra", publicada anualmente por ocasião do aniversário da rainha Isabel II, será anunciada no outono, para que os "heróis da saúde" possam ser adicionados à lista.

A Itália tem um total de 32 mil 330 mortes, mas o número de casos ativos caiu para 62 mil 752. O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Contem avisou que esta não é a altura certa para os jovens se reunirem e comemorarem, e que isso aumentaria a propagação do vírus.

A França tem até ao momento 28 132 mortes devido ao coronavírus e 216 944 infeções confirmadas. Por outro lado, em algumas zonas da cidade de Rennes, é proibido permanecer imóvel na praia e beber álcool entre as 16:00 e as 07:00 da manhã (hora local). Quem não cumprir esta regra será multado em 135 euros.

A Espanha regista até agora 27 888 mortos, com mais 95 em apenas um dia. Até ao momento, fora, identificados 232 555 casos de covid-19 no país. Em Barcelona, ​​dezenas de pessoas violaram as medidas adotadas para combater o surto de Covid-19, ao pisarem a areia da praia no primeiro dia em que foi permitido entrar nas praias, mas sem se poder entrar na água ou deitar-se para apanharem sol.



Notícias relacionadas