UE pede a cessação imediata dos ataques contra Idlib

O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da UE classificou os ataques e atentados em Idlib como "inaceitáveis" e pediu o fim desses ataques.

UE pede a cessação imediata dos ataques contra Idlib

A União Européia (UE) instou o regime de Bashar Al-Asad e seus apoiadores a interromper os ataques contra civis na região síria de Idlib.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da UE, Peter Stano, disse em comunicado que os últimos ataques das forças do regime e de seus aliados deixaram 35 mortos, principalmente mulheres e crianças, no noroeste da Síria, acrescentando que o cessar-fogo se rompeu novamente e que 350.000 civis foram deslocados na região.

Stano classificou os ataques e atentados em Idlib como "inaceitáveis" e pediu o fim desses ataques.

"A UE continuará a impor sanções ao regime de Assad se esses ataques violentos continuarem", disse Stano, que enfatizou que os corredores humanitários devem ser estabelecidos.

O Ministério da Defesa Nacional da Turquia afirmou que o presidente turco Recep Tayyip Erdogan e seu colega russo Vladimir Putin concordaram em proclamar um cessar-fogo na Líbia e Idlib em sua cúpula realizada em 8 de janeiro em Istambul. 

O portfólio acrescentou que foi feita uma convocação às partes nesse contexto e informou que a trégua começou às 00:01 de 12 de janeiro.



Notícias relacionadas