Espanha: novamente há mais mulheres do que homens no gabinete de Sánchez

Arancha González Laya foi nomeada a nova chefe da diplomacia espanhola

Espanha: novamente há mais mulheres do que homens no gabinete de Sánchez

Arancha González Laya, que desde 2013 assumiu a presidência da Organização Internacional do Comércio, foi nomeada ministra das Relações Exteriores do governo minoritário de uma coalizão de esquerda Pedro Sánchez, líder do Partido Socialista da Espanha (PSOE).

Começam a se tornar claras as posições de ministros do novo governo formado pelo PSOE e Unidas Podemos.

Arancha González foi nomeada como a nova Ministra dos Negócios Estrangeiros da União Europeia e da Colaboração Internacional.

A imprensa espanhola interpretou esta indicação de que "Sanchez se concentrará mais na economia da política externa".

Por outro lado, chamou-se a atenção que, pela primeira vez na história da Espanha que quatro vice-primeiros-ministros tenham sido nomeados.

O chefe do Unidas Podemos, Pablo Sánchez, foi designado vice-primeiro-ministro responsável pela agenda de 2030 para os direitos sociais e o desenvolvimento sustentável.

Enquanto isso, no governo de Sánchez, formado em 2018, havia 11 mulheres entre os 17 ministros. Também agora foi observado que a maioria no gabinete são mulheres. 

Outro detalhe marcante é que 3 dos 4 vice-primeiros ministros são mulheres.

O governo de coalizão de esquerda deve jurar o 13 de janeiro diante do rei Felipe sexto e na terça-feira deve se reunir o primeiro Conselho de Ministros.



Notícias relacionadas