UE pede ao Iraque que acabe com a violência nos protestos contra o governo

Cerca de 400 pessoas morreram e outras 15.000 ficaram feridas pelas manifestações desde outubro

UE pede ao Iraque que acabe com a violência nos protestos contra o governo

A União Europeia, enfatizando que há sérias perdas de vidas nos protestos antigovernamentais em andamento no Iraque, pediu o fim da violência.

De acordo com um comunicado oferecido pelo escritório do Alto Comissário para os Negócios Estrangeiros e as Políticas de Segurança da União Europeia, Federica Mogherini, mais de 40 pessoas ficaram feridas pelo aumento da violência nas últimas 24 horas, especialmente nas cidades de Najaf e Nasiriyah.

“É inaceitável que as forças de segurança usem munição de fogo contra manifestantes. 

Os criminosos devem ser responsabilizados ”, disse ele.

O comunicado lembrou que cerca de 400 pessoas morreram e outras 15.000 ficaram feridas pelas manifestações desde outubro, e enfatizou que ações que restringem a liberdade de imprensa e expressão devem ser evitadas.

“A única maneira de resolver a crise é um diálogo abrangente entre manifestantes e o governo. 

A União Europeia apoia os esforços da Missão de Assistência das Nações Unidas para o Iraque ”, acrescentou.



Notícias relacionadas