Continuam encalhadas as negociações entre Londres e Bruxelas sobre o Brexit

A Comissão Europeia revelou a falta de avanços nas negociações do Brexit.

1159104
Continuam encalhadas as negociações entre Londres e Bruxelas sobre o Brexit

A Comissão Europeia admitiu que as negociações sobre o Brexit com o Reino Unido estão a ser muito difíceis, e que até ao momento não foi encontrada qualquer solução.

De acordo com a Comissão Europeia, para pôr fim ao impasse nas negociações do Brexit, o Reino Unido deve encontrar e apresentar novas propostas à União Europeia dentro de 48 horas.

No entanto, o Reino Unido considera que já foram feitas “propostas razoáveis” para satisfazerem o parlamento britânico, que está preocupado com as relações com Bruxelas após a saída do país da União.

Também a ministra francesa para os Assuntos Europeus, Nathalie Loiseau, apelou ao Reino Unido para que ofereça novas propostas, alertando para o facto da incerteza em relação à saída da União Europeia está a afetar os países vizinhos. Loiseau encontra-se esta quinta-feira com o ministro britânico para o Brexit, Stephen Barclay, em Londres.

“Nada do que estamos a viver tem precedentes e claramente não queremos dar sermões. Mas os ponteiros do relógio não param e penso que seria melhor se as pessoas e as empresas vivessem com mais certeza do que atualmente” - afirmou a ministra francesa – que acrescentou ainda que “este é um momento histórico e temos de estar à altura dele”.

Com o dia 29 de março - a data prevista para a saída do Reino Unido da UE - a aproximar-se rapidamente, ainda há dúvidas sobre se a primeira-ministra britânica Theresa May conseguirá fazer passar o acordo de retirada no parlamento britânico.

Espera-se que May apresente um novo acordo de Brexit ao parlamento britânico, no dia 12 de março.

Caso de Brexit proposto por May seja rejeitado, no dia a seguir, 13 de março, os deputados britânicos serão chamados a votar num “Brexit sem acordo”. Caso esse acordo também seja recusado, no dia 14 de março está prevista a votação de um “adiamento do Brexit”.

O Reino Unido decidiu retirar-se do bloco comunitário no referendo celebrado a 23 de junho de 2 016, por 52% dos votos a favor e 48% contra.



Notícias relacionadas