Ucrânia: parlamento aprova estado de emergência por 30 dias

A proposta foi aprovada depois da Rússia ter capturado 3 embarcações ucranianas e os seus tripulantes no Mar de Azov este domingo.

Ucrânia: parlamento aprova estado de emergência por 30 dias

O parlamento ucraniano aprovou o decreto lei presidencial que impõe o estado de emergência por 30 dias, depois do incidente militar com a Rússia.

O decreto lei impõe também a lei marcial nas áreas mais vulneráveis da Ucrânia a ataques por parte da Rússia, particularmente as regiões costeiras e fronteiriças. No total, 276 deputados votaram a favor do decreto, que entrará em vigor amanhã, dia 28 de novembro, por um período de 30 dias.

A Rússia capturou este domingo 3 embarcações ucranianas no mar de Azov, ao largo da Península da Crimeia. Segundo as autoridades russas, estas embarcações ignoraram os avisos para pararem, o que deu origem a uma reação militar.

A intervenção militar russa aconteceu quando os navios ucranianos regressavam ao porto de Odessa, vindos de Mariopol.

A Rússia admitiu ter aberto fogo na tarde de domingo contra os navios ucranianos nas suas águas territoriais perto da Crimeia a fim de os obrigar a parar, embora a Ucrânia mantém que o ataque aconteceu em águas neutras e quando os seus navios já navegavam de volta ao porto de Odessa no mar Negro.

Isso ocorreu depois de Moscovo ter decidido fechar o estreito de Kerch para impedir o acesso dos navios ucranianos ao mar de Azov.

Poroshenko exigiu hoje aos dirigentes russos a "imediata" libertação dos tripulantes dos três navios aprisionados -as lanchas artilhadas "Berdiansk" e "Nikopol" e o rebocador "Yani Kapu"- que estão a ser interrogados pelas forças de segurança russas.

Em março de 2 014, a Rússia anexou a Península da Crimeia depois de um referendo controverso, uma situação que motivou a ira da comunidade internacional.



Notícias relacionadas