Na Suécia, um terço dos crimes de ódio na internet são contra os muçulmanos

A polícia sueca identificou 767 crimes de ódio na internet no ano passado, sendo que um terço deles foi contra os muçulmanos.

Na Suécia, um terço dos crimes de ódio na internet são contra os muçulmanos

Tomas Aberg, o fundador da Associação de Investigação de Crimes de Ódio na Internet na Suécia, disse que a polícia sueca identificou 767 crimes de ódio na internet no ano passado, e que um terço destes crimes tiveram como alvo os muçulmanos.

Citado pelo canal de televisão sueco SVT, Aberg falou sobre as atividades da sua associação, uma entidade sem fins lucrativos.

“A polícia sueca identificou 767 crimes de ódio na internet no ano passado, sendo que um terço deles foi contra os muçulmanos” – afirmou Aberg – que acrescentou ainda que depois dos muçulmanos, os principais alvos dos crimes de ódio são os africano, os judeus e os romenos.

Aberg considera que a escalada do racismo e das expressões de ódio está ligada às notícias transmitidas na imprensa.

“Quando um erro ou crime é cometido por um muçulmano, africano ou extremista, isto é refletido na imprensa. Depois os grupos de extrema direita e racistas publicam essas notícias na internet e nas redes sociais, dizendo que se trata de uma ameaça para a segurança e para o bem estar da população, o que por sua vez dá origem a um preconceito contra todos”.



Notícias relacionadas