Preso suspeito de participar de ataque com caminhão em Estocolmo

A mídia local disse que o homem preso tinha assumido a responsabilidade pelo ataque. Pelo menos quatro pessoas morreram quando o caminhão avançou contra uma loja de departamentos no centro de Estocolmo.

Preso suspeito de participar de ataque com caminhão em Estocolmo

A polícia sueca prendeu um homem no norte de Estocolmo no início da noite de sexta-feira em conexão com o ataque de caminhão que matou pelo menos quatro pessoas e feriu outras 15.

O homem confessou dirigir o caminhão que avançou contra uma loja de departamento no centro da cidade, informou o jornal sueco Aftonbladet.

O centro de Estocolmo permanece bloqueado depois que um caminhão de cerveja Spendrups, que tinha sido roubado mais cedo, atingou uma loja de departamentos de luxo.

O primeiro-ministro sueco Stefan Lofven chamou o ataque de caminhão de "um ato de terrorismo".

A polícia sueca também publicou uma foto de um homem que é procurado para interrogatório.

A polícia disse que também estavam questionando outras duas pessoas, mas eles não são suspeitos de qualquer crime atualmente.

A testemunha Jan Granroth disse: "nós estávamos dentro de uma loja de sapatos e ouvimos algo ... e então as pessoas começaram a gritar. Eu olhei para fora da loja e vi um caminhão grande."

Tiros foram disparados após o acidente e televisão sueca mostrou fumaça saindo da loja de departamentos, e as pessoas foram vistas fugindo da cena.

A polícia está alertando as pessoas para evitarem o centro de Estocolmo em torno da praça Sergels Torg, no centro da cidade.

Serviços de transporte público, incluindo o metrô também foram fechados na área.

A companhia ferroviária nacional da Suécia SJ, disse que todos os comboios com origem ou destino para a estação central de Estocolmo serão cancelados durante o resto do dia.

O ataque mais recente em Estocolmo foi em 11 de dezembro de 2010, quando um sueco de origem iraquiana, Taimour Abdulwahab al-Abdaly, detonou dois dispositivos, incluindo um que o matou, no centro de Estocolmo.

Reação internacional

A Alemanha foi o primeiro país demonstrar solidariedade com a Suécia após o ataque.

O porta-voz da chanceler Angela Merkel disse: "Os nossos pensamentos dirigem-se às pessoas em Estocolmo, aos feridos, aos seus familiares, aos socorristas e à polícia.

"Um ataque a qualquer um de nossos estados membros é um ataque contra todos nós", disse o presidente da Comissão Européia, Jean-Claude Juncker, em uma mensagem de condolências às vítimas, acrescentando que o objetivo parecia atingir "nosso próprio modo de vida".

O presidente finlandês Sauli Niinisto disse estar chocado com o "maníaco ato de terror" em Estocolmo.

"Todo ataque terrorista deve ser igualmente condenado, mas nos afeta profundamente quando ocorre um ataque desse tipo em nosso bairro nórdico".

"A França expressa sua simpatia e solidariedade com as famílias das vítimas e todos os suecos", disse o presidente francês, François Hollande, em um tweet em francês.

Outros líderes mundiais também publicaram declarações em suas contas no site de mídia social Twitter para compartilhar seu apoio com a Suécia.

Fonte: TRTWorld e agências



Notícias relacionadas