Holanda vai às urnas na sombra de atitude racista

Os dois elementos importantes determinaram o viés da votação: economia e problema imigratório

Holanda vai às urnas na sombra de atitude racista

A Holanda vai às urnas nesta quarta-feira em uma eleição fundamental à sombra da atitude racista contra ministros turcos, que é uma das principais razões para a crise iniciada nos últimos dias.

Os dois elementos importantes determinam o viés da votação: economia e o problema imigratório.

De acordo com as últimas sondagens, o Partido Popular para a Liberdade e Democracia liderado pelo primeiro-ministro Mark Rutte vai à frente com uma pequena diferença.

O rival mais próximo de Rutte é o Partido da Liberdade, liderado pela extrema-direita Geert Wilders, conhecido pela sua islamofobia e anti-Turquia, com apenas um ponto de diferença.

O resultado da eleição irá definir o futuro do país na União Europeia.

Wilders, que formou a sua carreira política com a sua atitude racista e anti-muçulmana, quer sair da União Europeia.



Notícias relacionadas