Turquia e Bulgária assinam acordo de readmissão para receber refugiados de volta

Turquia e Bulgária colocam em prática um protocolo de readmissão dos refugiados para trazer o fluxo de refugiados sob controle entre os dois países e ajudar a implementar o recente acordo de refugiados entre a UE e a Turquia.

Turquia e Bulgária assinam acordo de readmissão para receber refugiados de volta

A Turquia e a Bulgária assinaram nesta quinta-feira um acordo de readmissão ligado ao acordo de refugiados entre a UE e a Turquia, que entrou em vigor em 20 de março.

O ministro do Interior Efkan Ala e seu homólogo búlgaro Rumyana Bachvarova assinaram o primeiro protocolo bilateral entre a Turquia e um Estado da UE para levar de volta os refugiados que não recebem estatuto de asilo.

"O protocolo vai trazer soluções para a crise migrante entre a Turquia e a Bulgária, assim como a Turquia e a UE", disse Bachvarova na cerimônia de assinatura.

"Este será também um aviso para os traficantes de migrantes. Eu gostaria de salientar que o protocolo entre a Turquia e a Bulgária será o primeiro entre os países da União Europeia", ressaltou Bachvarova.

A Bulgária compartilha uma fronteira terrestre de 225 km (140 milhas) com a Turquia, que é um ponto de trânsito para os refugiados da Síria e do Iraque com o objetivo de alcançar os países europeus por causa da sua geografia unindo o Oriente Médio a Europa.

A Turquia tinha oferecido anteriormente assinar acordos de readmissão com 14 países, indicou o Ministério das Relações Exteriores no início de março, um movimento que lhe permitiria ter de volta os refugiados rejeitados pela União Europeia mais rapidamente.

Sob um acordo firmado em 18 de março, a UE prometeu fornecer para Turquia, a isenção de visto para os seus cidadãos, mais ajuda financeira e aceleração das negociações de adesão à UE.

Em troca, a Turquia se comprometeu a levar de volta os refugiados que atravessaram a Europa ilegalmente do seu solo a partir de 20 de março. De acordo com a negociação, que visa essencialmente diminuir o fluxo de refugiado em direção a Europa, para cada refugiado que retornar, a UE se comprometeu a aceitar um refugiado já estabelecido na Turquia.

Fonte: TRTWorld e agências



Notícias relacionadas