Morte de Arafat: investigação por "assassinato"

Juízes franceses dão caso por encerrado

Morte de Arafat: investigação por "assassinato"

 Devido à inexistência de "provas suficientes" os três juízes franceses encarregados da investigação por "assassinato", aberta depois da morte de Yasser Arafat, decidiram pelo fecho do caso, uma decisão divulgado quarta-feira, que a viúva do líder palestiniano tem a intenção de contestar em sede de recurso.

Os três juízes que seguiram as alegações do Ministério Público, disseram que "na conclusão das investigações (...) não se provou que Arafat foi assassinado por envenenamento por polónio-210, e não há provas suficientes da intervenção de um terceiro que poderia ter tentado contra a (sua) vida ", disse o procurador de Nanterre, perto de Paris, em comunicado.

Yasser Arafat morreu a 11 de novembro de 2004 num hospital militar em Clamart, perto de Paris, após uma súbita deterioração na sua saúde.


Etiquetas:

Notícias relacionadas