Ucrânia recordou as vítimas do acidente nuclear de Chernobyl

A Ucrânia recordou neste domingo as vítimas do acidente nuclear na central de Chernobyl, o maior na história do uso pacífico da energia atómica, que aconteceu há 29 anos.

Ucrânia recordou as vítimas do acidente nuclear de Chernobyl

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, presidiu às cerimónias na central de Chernobyl onde, na madrugada de 26 de abril de 1986 uma série de erros provocou a explosão de um reator.

200 toneladas de material com uma radioatividade de 50 milhões de curios, equivalente a entre 100 e 500 bombas atómicas como a de Hiroshima  espalharam-se pelo ar, e contaminaram uma área de quase 200 mil quilometros quadrados.

A radiação afetou mais de cinco milhões de pessoas, principalmente na Rússia, Ucrânia e Bielorussia, segundo a Organização Mundial da Saúde.

Mais de 600 mil pessoas participaram nos trabalhos de contenção da catástrofe e suas consequências.

Em apenas 206 dias, 90 mil homens construíram um envólucro com 400 mil metros cúbicos de betão e sete mil toneladas de estruturas metálicas, conhecido como o "sarcófago", sobre o reator danificado para interromper a fuga de material radioativo.

Com o passar dos anos, pelo efeito da radioatividade e de outros fatores, o "sarcófago" começou a deteriorar-se.

Na opinião dos especialistas, os danos na estrutura do envólucro poderiam causar o desabamento da parte superior, o que teria consequências equiparáveis às do acidente de 1986.

Por isso, com ajuda da comunidade internacional, a Ucrânia começou a construção de uma nova estrutura que cobrirá o "sarcófago" e que deverá garantir, durante o próximo século, a segurança da proteção do reator danificado. EFE


Etiquetas:

Notícias relacionadas