Cepal alerta que 2,7 milhões de empresas podem fechar na América Latina e no Caribe

A crise causada pelo COVID-19 pode levar ao fechamento maciço de empresas que, por sua vez, acabariam com 8,5 milhões de empregos.

1449063
Cepal alerta que 2,7 milhões de empresas podem fechar na América Latina e no Caribe

AA- A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) alertou nesta segunda-feira que a região poderá perder 2,7 milhões de empresas devido à crise econômica causada pelo COVID-19.

A comissão divulgou a figura através de um estudo publicado em 2 de julho. O documento indica que os setores mais afetados serão comércio, hotéis e restaurantes; atividades imobiliárias, comerciais e de aluguel, além de manufatura.

A secretária executiva da CEPAL, Alicia Bárcena, indicou que, se não forem implementadas políticas adequadas para fortalecer esses ramos produtivos, é muito provável que ocorra uma mudança estrutural que retorne os países da região a uma fase das economias primárias.

“A busca por maior produtividade e eficiência precisa avançar em direção a uma transformação sustentável e inclusiva. Políticas industriais ativas serão essenciais para evitar que a crise leve ao fechamento de empresas, perda de empregos e custos para o meio ambiente”, afirmou Bárcena durante a apresentação do relatório.

Micro, pequenas e médias empresas serão as mais afetadas. No total, 2,6 milhões das empresas afetadas serão microempresas, afirma o documento.

Somente com as empresas que deixarão de existir, 8,5 milhões de empregos seriam perdidos, sem incluir as reduções de emprego feitas pelas empresas que continuarão operando.

Diante dessa difícil situação econômica, a CEPAL fez quatro recomendações. Ele indicou que é necessário estender os termos e o escopo das linhas de financiamento para as empresas, cofinanciar a folha de pagamento das empresas por seis meses e fazer transferências diretas para trabalhadores independentes. Também apóia grandes empresas em setores estratégicos que são seriamente afetados pela crise.

Foto: Secretária executiva da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Eclac), Alicia Bárcena. Arquivo (Manuel Velásquez - Agência Anadolu)


Etiquetas: #Covid-19 , #CEPAL

Notícias relacionadas