A UE estende suas sanções econômicas contra o regime sírio

Até agora, 277 empresários e 71 entidades foram afetados pelas sanções da União Europeia com a proibição de viagens ou o congelamento de seus ativos.

A UE estende suas sanções econômicas contra o regime sírio

A União Europeia estendeu suas sanções contra o regime sírio e seus aliados, acrescentando mais oito empresários e duas entidades à sua "lista negra" na segunda-feira.

"Suas atividades beneficiaram diretamente o regime de Bashar al-Assad, inclusive através de projetos localizados em terras desapropriadas de pessoas deslocadas pelo conflito", afirmou o Conselho da União Europeia em comunicado à imprensa.

Até agora, 277 empresários e 71 entidades foram afetados por sanções da UE, com a proibição de viagens ou o congelamento de seus ativos.

O conselho explicou que “as sanções da UE em vigor contra a Síria também incluem um embargo de petróleo, restrições a certos investimentos, congelamento dos ativos do banco central sírio na UE e restrições à exportação de equipamentos e tecnologia que poderiam ser usados para repressão interna, bem como em equipamentos e tecnologia para monitoramento ou interceptação de comunicações via Internet ou telefone ”.

O bloco, que implementa sanções contra a Síria desde 2011, revisa sua decisão neste campo anualmente.

Até o momento, a Síria começa a emergir de um conflito devastador que começou em 2011 quando o regime de Bashar al Assad reprimiu os manifestantes com força inesperada.

Centenas de milhares de civis foram mortos ou deslocados no conflito, principalmente por ataques aéreos do regime em áreas controladas pela oposição.

Idlib tem sido uma forte oposição e grupos armados antigovernamentais desde o início da guerra civil síria em 2011.

Em setembro de 2018, a Turquia e a Rússia concordaram em converter  Idlib em uma zona de distensão na qual os atos de agressão são expressamente proibidos.

Mas mais de 1.800 civis morreram nos ataques do regime e das forças russas desde então, ignorando o cessar-fogo de 2018 e um novo que entrou em vigor em 12 de janeiro.

 



Notícias relacionadas