Trump restitui as tarifas de aço e alumínio no Brasil e na Argentina

O presidente ressalta que a desvalorização das moedas desses países "não é boa" para os agricultores americanos

Trump restitui as tarifas de aço e alumínio no Brasil e na Argentina

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou segunda-feira que devolverá as tarifas de aço e alumínio do Brasil e da Argentina para a desvalorização de suas moedas.

O presidente observa que a perda de valor do real brasileiro e do peso argentino "não é boa" para os agricultores americanos.

“O Brasil e a Argentina têm presidido uma desvalorização maciça de suas moedas, o que não é bom para nossos agricultores. Portanto, com validade imediata, restaurarei as taxas de todo aço e alumínio enviados para os Estados Unidos desses países ”, disse Trump em mensagem no Twitter.

Em outro trecho, o presidente disse que o Federal Reserve "também deve agir para que outros países, dos quais existem muitos, não aproveitem mais" o dólar forte "desvalorizando ainda mais suas moedas".

"Isso torna muito difícil para nossos fabricantes e agricultores exportar seus produtos de maneira justa", acrescentou.

Em 1 de março de 2018, desencadeou uma agitação no comércio mundial ao informar que as importações de aço e alumínio teriam um imposto de 25% e 10%, respectivamente.

No final do mesmo mês, Washington decidiu exonerar a União Europeia, Canadá, México, Argentina e Brasil das referidas tarifas.

Este foi o começo de uma guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, que teve repercussões em todo o mundo.

Trump comemorou em outro trecho que a Bolsa de Valores de Nova York subiu 21% desde o anúncio das tarifas em março de 2018.

"Os EUA estão recebendo grandes quantias de dinheiro (e dando algo aos nossos agricultores, que foram alvo da China)!"

A decisão para a Argentina ocorre uma semana antes do presidente Mauricio Macri deixar o poder e do peronista Alberto Fernández e sua fórmula, ex-presidente Cristina Fernández, assumir.



Notícias relacionadas