China: "Negociações comerciais com os EUA começarão de novo"

O porta-voz do Ministério do Comércio deu a boa mensagem.

China: "Negociações comerciais com os EUA começarão de novo"

O porta-voz do Ministério do Comércio da China Gao Fing na conferência de imprensa em Pequim, disse: "As delegações recíprocas da China e os EUA vão iniciar as negociações comerciais novamente à luz da igualdade e respeito mútuo de acordo com o acordo de os líderes dos dois países na Cúpula de Líderes do G20 em Osaka, no Japão, no final de junho. Os interesses e as preocupações básicas do lado chinês devem ser tratados convenientemente e se as preocupações de aprovação das duas partes forem levadas em conta através de um diálogo igual, uma solução adequada pode ser encontrada para os interesses dos povos e dos dois países."

Gao ressalta que as delegações de duas partes mantêm a conversa mais próxima, mas ele não deu detalhes sobre a época e em que negociações de capital ocorrerão.

O Vice-premiê chinês Liu oi, Secretário do Tesouro dos EUA Steven Mnuchin, Representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer na terça-feira realizou uma conversa telefônica horas de atraso e dois lados trocaram opiniões sobre a implementação de questões acordado entre Xi e Trump em Cúpula do G20 no Japão.

O diretor do Escritório de Liderança Grupo Central de Finanças e Economia e vice-primeiro-ministro da China Liu realizaram negociações comerciais entre a China e os EUA como o principal interlocutor de seu governo. Na Cimeira do G20 no Japão desde a entrevista Xi e Trump foi a decisão de realizar negociações comerciais.

Trump anunciou que suspende o plano de tarifas alfandegárias adicionais antes dos produtos chineses com valor de 300 bilhões de dólares e depois acendeu a luz verde para eliminar as proibições contra a Huawei.

Por último, expandiu a batalha comercial pelas empresas de tecnologia da China, que foi palco de represálias de tarifas alfandegárias recíprocas após o início de março do ano passado entre dois países.



Notícias relacionadas