Turquia: Fatih Terim, lendário técnico do Galatasaray testa positivo para COVID-19

O jogador de 66 anos está atualmente em seu quarto mandato como técnico do time de futebol Galatasaray. Devido à expansão do COVID-19, a UEFA adiou as finais dos dois mais importantes torneios europeus.

Turquia: Fatih Terim, lendário técnico do Galatasaray testa positivo para COVID-19

O lendário treinador turco de futebol e atual treinador do Galatasaray, Fatih Terim, testou positivo para um exame de coronavírus, ele anunciou o técnico na noite de ontem.

O técnico de 66 anos compartilhou as informações do hospital no Twitter e afirmou: "Não se preocupe. Vejo vocês no menor tempo possível ..."

Os leões de Istambul, como também é conhecido o Galatasaray, enviaram uma mensagem de apoio ao treinador que estava em seu quarto período liderando a icônica equipe turca.

Na segunda-feira passada, Galatasaray confirmou que seu vice-presidente, Abdurrahim Albayrak, 65 anos, também deu positivo para o vírus, junto com sua esposa Sukran Albayrak, e que ambos estavam em tratamento, mas em boas condições.

Além de treinar clubes na Itália e na Turquia, Terim também treinou a seleção turca, com seu último mandato terminando em 2017.

A UEFA adiou as finais da Europa devido ao COVID-19

O órgão europeu de futebol adiou suas três principais finais europeias este ano devido à pandemia de coronavírus, de acordo com comunicado divulgado segunda-feira.

"Como resultado da crise do COVID-19 na Europa, a UEFA formalmente decidiu hoje adiar as seguintes partidas, originalmente agendadas para maio de 2020: a final da Liga dos Campeões da UEFA para Homens e Mulheres e a final da Liga Europa".

O comunicado disse que nenhuma decisão foi tomada sobre as novas datas para as finais, mas a UEFA disse que uma força-tarefa recém-criada "começou a revisar o cronograma e os anúncios serão feitos no devido tempo".

O coronavírus 2019 (COVID-19) é uma condição respiratória que pode se espalhar de pessoa para pessoa. O COVID-19 foi identificado pela primeira vez em um surto em Wuhan, na China, em dezembro passado, e se espalhou para quase 193 países e territórios.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o surto como uma pandemia global na quarta-feira, 11 de março.

Dos mais de 350.000 casos confirmados, 100.000 se recuperaram, enquanto as mortes ultrapassam 15.400, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos.

Apesar do número crescente de casos, a maioria das pessoas infectadas apresenta apenas sintomas leves e se recupera.

Até agora, mais de 30 pessoas morreram com o vírus na Turquia, com 1.236 casos confirmados.

China, Itália, Irã e Espanha ainda são os países mais afetados.



Notícias relacionadas