O refugiado iraniano que, pela mão de um brasileiro, revoluciona a maneira de pedir comida no Brasil

O aplicativo Foozi nasceu das dificuldades de seus dois parceiros e atualmente entrega comida caseira diretamente dos cozinheiros para seus vizinhos, sem nenhum custo adicional para o endereço.

1453150
O refugiado iraniano que, pela mão de um brasileiro, revoluciona a maneira de pedir comida no Brasil

O funcionamento do aplicativo Foozi é simples e sua premissa é clara: conectar cozinheiros independentes (ou seja, que não pertencem a nenhum restaurante) a vizinhos que procuram comida caseira. A diferença da plataforma, quando comparada com outras do mesmo estilo, é que não há taxas de entrega, porque os pratos só podem ser vendidos dentro de um perímetro de 600 metros. Até os próprios chefs levam os pratos para a casa do cliente.

A idéia surgiu da amálgama de experiências entre Marcos Zambalde, empresário brasileiro de gastronomia, e Amir Nasri, engenheiro e chef de cozinha iraniana, 36 anos, que encontrou alguns obstáculos ao tentar vender pratos típicos de seu país no Brasil logo após deixar o emprego em um restaurante em Belo Horizonte, capital do estado de Minas Gerais, localizado no sudeste brasileiro.

O ímpeto de lançar o projeto veio com uma reunião quase casual. Enquanto oferecia o cardápio persa entre os moradores do prédio em que ele morava, Amir foi apresentado pelo administrador da propriedade a Marcos, que naquele momento estava cansado de uma certa burocracia para vender comida e já estava mudando as coisas.

“Eu tive uma pizzaria em Betim, Minas Gerais, por seis anos e tive muitos problemas com os moradores, então comecei a pensar em como oferecer comida sem depender do serviço de entrega, com a tecnologia como aliada. Em 2016 fechei a pizzaria e comecei a estudar como conectar cozinheiros a prédios residenciais, mas além de alguns progressos não consegui deixar o aplicativo pronto para operar ", afirma Marcos.

No entanto, pouco depois de visitar um dos muitos condomínios em que bateu à porta, ele recebeu uma ligação do administrador, que estava tentando coordenar uma reunião entre Marcos e alguém que ele descreveu como “uma pessoa que vende comida de seu país, trabalha com a esposa e ele está procurando uma oportunidade ". Amir estava em busca de uma oportunidade, e pode-se dizer que Foozi nasceu naquela época.



Notícias relacionadas