Operação Fonte da Paz

"O objetivo é a paz
o alvo é o terrorismo"

Encontram na Turquia os restos de palácio de 4.000 anos de antiguidade

Segundo o arqueólogo-chefe responsável pelas escavações,o túmulo de Oykum poderia ter sido a capital do país de Nuhashe durante o Império hitita

Encontram na Turquia os restos de palácio de 4.000 anos de antiguidade

AA - Um grupo de arqueólogos turcos descobriu na Turquia os restos do que parece ser um palácio que está estimado em cerca de 4.000 anos.

Os restos arqueológicos foram encontrados no túmulo de Oylum , o maior do sudeste da Anatólia, na província de Kilis, na fronteira da Turquia com a Síria.

Falando ao correspondente da Agência Anadolu na quarta-feira, o arqueólogo Atilla Engin, da Universidade de Gaziantep, disse que as escavações na área começaram há 30 anos com a ajuda do Ministério da Cultura e Turismo, indicando que neste momento estavam cavando na camada pertencente aos anos 2000-1200 a.C.

“Conseguimos alcançar a parte que se estende para o sul. Parece ser um edifício importante. Nossas investigações anteriores sugerem que a estrutura foi destruída após um grande incêndio e foi posteriormente saqueada. 

Durante o incêndio, houve pessoas que morreram. O palácio é uma das estruturas mais antigas descobertas na Turquia. É também uma estrutura importante que mostra que a área do monte Oylum era um local administrativo importante ”, afirmou o arqueólogo.

Engin disse que as paredes do palácio estavam bem preservadas e que o prédio teria dois ou três andares, indicando que este ano eles só poderiam descobrir o topo das paredes e que o restante do prédio teria cerca de 3-4 metros de profundidade.

“O palácio mostra semelhanças com a antiga cidade de Alalakh (Tel Achana) dentro dos limites do município de Reyhanli e os palácios do monte Tilmen, dentro dos limites do município de Islahiya. 

Ele também compartilha características comuns com palácios na Síria”, acrescentou Engin.

Durante as escavações, a equipe de Engin encontrou uma escrita cuneiforme hitita, na qual seu imperador se referia aos reis locais como "os reis do país de Nuhashe".

Segundo Engin, o túmulo de OyLum poderia ter sido a capital de Nuhashe, uma hipótese que ainda precisa ser confirmada.



Notícias relacionadas