Teatro de sombras turco foi recebido com sucesso pelo público Africano

O artista Fatih Polat interpretou o trabalho "O explorador de Istambul" durante o Festival de Artes Africanas Ubumuntu em Kigali, Ruanda, onde teve uma grande recepção do público

Teatro de sombras turco foi recebido com sucesso pelo público Africano

O 'karagöz' é um tipo de teatro muito tradicional na Turquia que usa fantoches de sombra. Esta expressão, assim como este trabalho em particular, é considerado Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade desde 2009.

'O explorador de Istambul' é uma peça muito representativa deste tipo de teatro, que foi apresentado a diferentes públicos do continente africano após o sucesso no Festival de Artes Africanas Ubumuntu em Kigali, Ruanda.

O trabalho, que ocupa um lugar importante na Turquia, envolve figuras bidimensionais na forma de pessoas que projetam suas sombras em uma tela. As figuras escondem-se na forma de pessoas ou coisas que são mantidas em barras diante de uma fonte de luz que projeta suas sombras em uma tela.

Fatih Polat é o artista de 'Karagöz' que usa esses fantoches levando-os a vida "Recebi muitos comentários inspiradoras considero esta ação em Ruanda como um ponto de partida para agir antes de outras grandes audiências na África", disse à Agência Anadolu depois da performance na noite de abertura do Festival, que comemora o genocídio de Ruanda.

O quinto Festival Anual de Arte de Ubumuntu, que durou três dias, apresentou trabalhos teatrais que procuravam responder à questão do que aconteceria se as paredes que você constrói para os outros hoje se tornarem sua própria desgraça amanhã.

Várias empresas artísticas, de 16 países, fizeram parte do festival, que incluiu eventos de teatro, poesia, dança, movimento e acrobacia.

No local onde a apresentação foi feita, um grupo de artistas locais e internacionais escreveu textos em uma parede preta. Com giz colorido, eles escreveram mensagens dirigidas à humanidade.

Alguns deles disseram: Parem a violência, lutem contra a divisão e qualquer outro tipo de crime contra a humanidade, paz para todos, paz no mundo, juntos podemos, entre outras mensagens.

* Traduzido por José Ricardo Báez G.

Serviço de Português da Agência Anadolu



Notícias relacionadas