Orhan Veli Kanik passou a ser o segundo poeta mais lido do mundo

O poema mais lido do mundo chama-se "Stuffen" e foi escrito pelo autor alemão Hermann Hesse.

Orhan Veli Kanik passou a ser o segundo poeta mais lido do mundo

Uma obra de Orhan Veli Kanik, um proeminente poeta turco do século XX, é agora o segundo poema mais lido do mundo, de acordo com um estudo da plataforma online de poesia multilingue Lyrikline.

O poema mais lido do autor turco é "Anlatmiyorum" (Não consigo explicar).

De acordo com esta mesma lista, o poema mais lido do mundo chama-se "Stuffen" e foi escrito pelo autor alemão Hermann Hesse.

Todos os anos, a plataforma Lyrikline revela as estatísticas sobre poemas durante o Festival de Poesia de Berlim, que se celebra em junho.

 

A vida de Orhan Veli Kanik

O escritor Orhan Veli Kanik nasceu em Istambul a 15 de abril de 1 914. Ele matriculou-se no curso de Filosofia da Universidade de Istambul, mas nunca o completou e decidiu antes trabalhar como funcionário público e tradutor.

Orhan Veli Kanik usou o pseudónimo de Mehmet Ali Sel para escrever poemas para 6 revistas literárias.

Kanik foi um dos fundadores do movimento denominado Garip ("Estranho"), que teve uma grande influência, em particular nos anos de 1 945 - 1 950, na poesia turca da era republicana.

O movimento Garip é considerado como um sucesso da poesia turca, já que pôs de lado as formas tradicionais em favor de versos mais simples.

Kanik morreu de aneurisma cerebral a 14 de novembro de 1 950, depois de cair num poço na cidade de Ancara.

A tradução do poema Anlatmiyorum na plataforma Lyrikline é a seguinte:

 

ANLATMIYORUM (Não consigo explicar):

Se eu chorasse,

Poderias ouvir a minha voz nos meus poemas?

Poderias tocas as minhas lágrimas com as tuas mãos?

Antes de ficar preso nesta dor,

Nunca soube que as canções eram tão encantadoras,

Nem que as palavras eram tão suaves.

Sei que há um lugar onde se pode falar sobre tudo.

Sinto que estou perto desse lugar,

No entanto não consigo explicar.

 

A Lyrikline reúne o texto do poema, a voz do poeta, o ritmo e o som, a par das traduções para outros idiomas, de acordo com o site Haus fur Poesie, que por sua vez faz a gestão desta plataforma.

Inaugurada em 1 999 pela Literaturwerkstatt Berlin, a Lyrikline é uma plataforma online que desde 2 003 se baseia na cooperação internacional.

Esta plataforma para a poesia contemporânea tem publicados 1 375 poetas e 12 312 poemas, em 84 idiomas, fruto de 18 mil traduções.



Notícias relacionadas