O Prémio Nobel da Física 2 019 foi atribuído a James Peebles, Michel Mayor e Didier Queloz

Metade do prémio será dado a Peebles pelas suas descobertas teóricas em cosmologia física, e a outra metade será partilhada por Mayor e Queloz, pela sua descoberta conjunta de um exoplaneta que orbita uma estrela parecida com o Sol.

O Prémio Nobel da Física 2 019 foi atribuído a James Peebles, Michel Mayor e Didier Queloz

O Prémio Nobel da Física 2 019 foi atribuído a 3 cientistas que “nos ajudaram a entender a evolução do universo e o lugar da Terra no cosmos”.

A Real Academia de Ciências da Suécia anunciou que o Prémio Nobel da Física 2 019 foi atribuído ao físico canadiano James Peebles, pelas suas descobertas teóricas em cosmologia física, e também ao astrofísico suíço Michel Mayor e ao astrónomo Didier Queloz, pela sua descoberta conjunta de um exoplaneta que orbita uma estrela parecida com o Sol.

Metade do prémio no valor de 918 mil dólares será dado a Peebles, e a outra metade será partilhada por Michel Mayor e Didier Queloz.

Peebles, Mayor e Queloz vão receber o prémio durante uma cerimónia agendada para o dia 10 de dezembro, em Estocolmo.

O Prémio Nobel da Física é atribuído todos os anos desde 1 901, a pessoas que tenham dado uma contribuição significativa à humandade no campo da física.

O físico e engenheiro elétrico americano John Bardeen, garantiu o seu lugar na história ao ter sido a única pessoa, até hoje, a vencer por duas vezes um Prémio Nobel da Física, em 1 956 e 1 972.

Até agora, apenas 3 mulheres ganharam o Prémio Nobel da Física: em 1 903, Marie Curie, uma química e médica francesa de origem polaca, a física alemã Maria Goeppert-Mayer em 1 963 e a física canadiana Dana Strickland em 2 018.

Laewrence Bragg foi o cientista mais jovem a receber o Prémio Nobel da Física, em 1 915, juntamente com o seu pai, William Bragg. Lawrence tinha apenas 25 anos de idade quando recebeu o prémio.



Notícias relacionadas