Defesa: Turquia em busca de cooperação com o ocidente

O secretário de estado para a industria de defesa, Ismail Demir, afirma que a Turquia está a procurar novas parcerias, para projetos de defesa e aviação, com outros países em vez de ser apenas um mercado para os produtores da industria de defesa.

Defesa: Turquia em busca de cooperação com o ocidente

Ancara gastou mais de mil milhões de dólares em defesa, investigação e desenvolvimento em 2014, estando a Turquia a procurar depender mais em fontes internas do que de produtos importados.

Numa receção no consulado italiano para marcar o dia da indústria turco-italiano, Demir disse que negociou com o secretário da defesa italiano, Gioacchino Alfano, possíveis oportunidades de cooperação entre os dois países.

Demir disse: “A nossa principal mensagem é: por favor não venham com a esperança de vender um produto mas, se oferecerem cooperação, nós aceitaremos. Podemos falar como suportar-nos nos nossos projetos”.

“Este foi o principal tema das nossas negociações. Podemos trocar ideias e tentar perceber quais as nossas capacidades”.

Eliminar dependência

Em relação ao concurso para o sistema de mísseis de longo alcance que causou problemas entre a NATO e a Turquia, por a Turquia ter escolhido o produto da “China Precision Machinery Import and Export Corporation”, devido a uma extensiva passagem de tecnologia envolvida, Alfano disse que estava em estudo uma nova proposta do produtor de mísseis franco-italiano MBDA que também inclui a transferência de tecnologia.

O presidente Erdoğan disse a 16 de março deste ano que a Turquia iria eliminar a dependência de fornecedores externos para a sua indústria de defesa.

Disse: “planeamos eliminar a dependência externa em equipamentos de defesa com os projetos e investimentos atuais até 2023. Não autorizaremos o uso de qualquer equipamento de defesa sem que tenha o nosso envolvimento do projeto à produção”.

Exportações em alta

O primeiro-ministro Ahmet Davutoğlu disse em dezembro do ano passado que a Turquia e a Itália têm boas oportunidades para cooperar na indústria de defesa: “Há uma grande área de cooperação na indústria de defesa à nossa frente”.

Em dezembro de 2014 o departamento de defesa dos EUA escolheu a Turquia e a Itália para fornecer serviços de manutenção pesada, reparações e inspeções ao caça Lockheed Martin F-35, na Europa a partir de 2018.

A Itália irá fazer a manutenção pesada nas estruturas dos F-35 enquanto a Turquia irá fazer a manutenção pesada ao motor F135 que equipa o F-35-

De acordo com dados da associação dos exportadores da indústria de defesa e aeronáutica (SSI), as exportações da Turquia em defesa e aeronáutica chegaram a mil milhões de dólares em 2014, e 1.4 mil milhões de dólares em 2013.

Negócio em curso

Os produtores de defesa turcos esperam aumentar as suas exportações para 25 mil milhões de dólares até 2023, quando o país celebra o 100º aniversário da fundação da atual moderna república.

O atual orçamento de defesa é de 29.4 mil milhões de liras turcas ou 13.2 mil milhões de dólares, de acordo com o ministério da defesa.

A Turquia está, atualmente, a negociar um acordo de 3.5 mil milhões de dólares para um sistema de mísseis de longo curso e antimísseis, que inclui produção local, com fornecedores da China, Itália e França.


Etiquetas:

Notícias relacionadas