Grupos indígenas derrubam estátua do fundador espanhol de Bogotá

Grupos indígenas agrupados no Parque Nacional reagiram ao aumento de assassinatos de lideranças indígenas nos últimos tempos.

1636476
Grupos indígenas derrubam estátua do fundador espanhol de Bogotá
bogota2.jpeg

Na Colômbia, milhares de pessoas continuaram seus protestos contra o governo desde 28 de abril em muitas cidades, incluindo a capital Bogotá.

Dezenas de grupos estudantis e representantes indígenas reunidos em diferentes partes de Bogotá, o centro das manifestações, novamente expressaram suas reações gritando palavras de ordem antigovernamentais.

Os grupos indígenas agrupados no Parque Nacional reagiram ao aumento do assassinato de lideranças indígenas nos últimos tempos.

A estátua do conquistador espanhol, Gonzalo Jiménez de Quesad a, considerado o fundador de Bogotá e realizando pesquisas na América do Sul no século 15, foi derrubada por grupos indígenas.

Os grupos de estudantes fecharam ao trânsito a rua mais movimentada da cidade e marcharam por quilômetros acompanhados de slogans.

Os estudantes, que pediram ao governo que destine mais verba para a educação, também tentaram divulgar a atitude da polícia em relação aos manifestantes com slogans e faixas.

Dezenas de pessoas que bloquearam a estrada em Cali, a terceira maior cidade do país, protestaram contra as políticas econômicas do governo ao não permitir a passagem de veículos.

Foi relatado que 26 pessoas morreram durante as manifestações, 55 dos 145 casos desaparecidos foram encontrados e a investigação continua para 90 pessoas.

Enquanto isso, o presidente Iván Duque se reuniu com líderes da oposição sobre protestos antigovernamentais e ordem pública na Casa de Nariño, em Bogotá.

No final da reunião, Duque disse: “Estamos dispostos a dialogar com todos aqueles que participaram ou não do protesto, convidamos o comitê de greve nacional para discutir os problemas. Hoje nos sentamos com os líderes da oposição e ouvimos seus propostas de solução".



Notícias relacionadas