Argentina vai receber 861 mil vacinas da AstraZeneca através do mecanismo multilateral Covax

As doses chegarão no dia 21 de maio e serão destinadas às pessoas já com uma toma da vacina, para completarem a dupla imunização.

1635787
Argentina vai receber 861 mil vacinas da AstraZeneca através do mecanismo multilateral Covax
super covid19 asi arjantin

(AA)

A ministra da Saúde da Argentina, Carla Vizzotti, anunciou esta quinta-feira que no dia 21 de maio o país receberá 861 mil vacinas contra o COVID-19, através do mecanismo multilateral Covax de acesso global equitativo às vacinas.

Esta remessa será composta por vacinas produzidas pelo laboratório AstraZeneca e serão destinadas às pessoas já com uma toma da vacina, para completarem a dupla imunização.

No dia 29 de abril, o ministro das Relações Exteriores da Argentina, Felipe Solá, afirmou que o principal motivo da falta de vacinas contra o coronavírus no país é o incumprimento do calendário de entrega por parte da AstraZeneca.

O chaefe da diplomacia argentina, numa entrevista à rádio El Uncover, disse que cerca de 22,5 milhões de doses deveriam ter sido entregues no mês passado, segundo o acordo assinado entre o estado argentino e a farmacêutica britânica.

“O principal problema é que não temos informações sobre o que aconteceu com a AstraZeneca. Eles não nos disseram nada por escrito. A AstraZeneca não explicou exatamente o que está a acontecer com as vacinas” - afirmou Solá.

Até ao momento, o governo argentino só recebeu vacinas da AstraZeneca através da Covax, a iniciativa lançada pela Coligação para a Promoção de Inovações e Preparação para Epidemias (CEPI), em parceria com a Aliança Gavi para as Vacinas e a Organização Mundial de Saúde (OMS).



Notícias relacionadas