América Latina supera EUA e Europa em casos diários de coronavírus

A OMS registra o maior número diário desde o início do surto, com 106.000 casos.

1422064
América Latina supera EUA e Europa em casos diários de coronavírus

AA - A América Latina superou os EUA e a Europa no número de novas infecções diárias por coronavírus, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A OMS observou na quarta-feira que 106.000 novos casos foram registrados nas últimas 24 horas, o maior número diário desde o início do surto, com muitos deles nos países da América Latina.

Brasil

O Brasil emergiu como o novo epicentro global da pandemia. Com mais de 291.000 casos confirmados e quase 19.000 mortes, a maior nação da América Latina deve superar a Rússia como o país com o segundo maior número de casos no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

O presidente Jair Bolsonaro está sob crescente pressão por lidar com o surto de coronavírus, questionando sua reeleição e deixando muitos se perguntando se ele terminará seu mandato.

Equador

O ministro da Defesa do Equador, Oswaldo Jarrín, informou na quinta-feira que 800 soldados deram positivo para coronavírus e que houve sete mortes entre os membros das forças armadas devido ao vírus.

O Equador registrou 34.854 casos de coronavírus e 2.888 mortes. O pico de infecções é esperado nas próximas semanas em Quito, capital do país, que agora possui uma taxa de infecção semelhante à de Guayaquil, a cidade mais afetada pelo COVID-19.

Quito já está começando a sentir os efeitos da epidemia em sua capacidade de atendimento hospitalar. O prefeito de Quito, Jorge Yunda, ordenou a criação de um hospital temporário com centenas de leitos aos primeiros sinais de colapso nos hospitais da cidade.

México

O México registrou um novo pico de mortes por COVID-19 desde que o primeiro caso de coronavírus foi relatado em 28 de fevereiro. As autoridades de saúde relataram 424 novas mortes, num total de 6.090, desde o início da epidemia. Até agora, 56.594 pessoas contraíram o vírus.

Guatemala

O presidente guatemalteco Alejandro Giammattei disse na quinta-feira que os Estados Unidos não são aliados de seu país na luta contra a pandemia. Ele criticou o governo Donald Trump pela deportação de migrantes infectados com o COVID-19.

"A Guatemala é aliada dos Estados Unidos, os Estados Unidos não são aliados da Guatemala", disse Giammattei durante um diálogo virtual com o Conselho Atlântico, sediado nos Estados Unidos.

Giammattei disse que a chegada de migrantes com o coronavírus saturou centros de quarentena na Guatemala e colocou seu sistema de saúde precário à prova. "Entendemos que os Estados Unidos querem deportar pessoas, entendemos isso, mas o que não entendemos é que eles nos enviam vôos contaminados", afirmou.

Dos mais de 2.000 casos de coronavírus na Guatemala, as autoridades relataram cerca de cem migrantes deportados dos EUA com o COVID-19.

Cuba

Cuba não registrou novas mortes por coronavírus em sete dias consecutivos. O número de infecções também diminuiu na última semana, longe da média de 50 casos diários registrados no mês passado.

Segundo dados oficiais, a epidemia começa a ser controlada na ilha, onde 1.908 pessoas infectadas e 80 mortes foram registradas desde 11 de março, quando foi detectado o primeiro caso.

O desafio agora está nas longas filas que se formam fora das lojas devido à escassez de alimentos.



Notícias relacionadas