Prefeito de Bogotá: sete milhões de pessoas ficaram em casa durante o isolamento preventivo

Claudia López enfatizou que, em termos gerais, "o povo se saiu muito bem".

Prefeito de Bogotá: sete milhões de pessoas ficaram em casa durante o isolamento preventivo

A prefeita de Bogotá, Claudia López , apresentou o saldo geral do primeiro dia da perfuração obrigatória de isolamento na capital colombiana.

O prefeito enfatizou que, em termos gerais, "as pessoas tiveram um bom desempenho", apesar de algumas exceções. Cerca de sete milhões de pessoas ficaram em casa seguindo as regras de isolamento preventivo que terminarão à meia-noite da segunda-feira.

Segundo López, houve uma redução de 88% no fluxo de Transmilenio.

Em termos de segurança, López observou que havia 200 sanções por descumprimento da broca e também foram realizados 24 fechamentos de instalações comerciais.

"Tivemos apenas oito acidentes rodoviários e imobilizamos 31 veículos" por não justificarem o trânsito na cidade, disse o prefeito, acrescentando que 211 apelações foram impostas.

López observou que 24% mais produtos entraram em Corabastos nesta sexta-feira; isto é, cerca de 11.300 toneladas de comida entraram na cidade.

Durante o dia, os 16 mercados funcionavam normalmente e não havia escassez em nenhum mercado ou loja, disse López. Enquanto isso, a demanda por residências cresceu mais de 300%.

No transporte para o aeroporto El Dorado houve uma queda de 85% e, segundo dados da CEIS-Cundinamarca, entre quinta e sexta-feira às 6h, a saída de veículos de Bogotá teve uma queda de 87,3% em comparação com a mesma ponte de férias do ano anterior.

Finalmente, no setor de Candelaria, foram verificados 17 cidadãos estrangeiros, tanto em vias públicas quanto em albergues do setor, três da França, dois da Venezuela, três da Argentina, dois da Argentina, dois do Canadá, dois do Brasil, dois da Romênia e um Britânico.

No setor da rua 19, foram encontrados 35 estrangeiros: 24 holandeses, quatro alemães e sete da Bélgica. Todos os estrangeiros foram notificados da obrigação de colocar em quarentena e cumprir o isolamento para este fim de semana e foram informados sobre as sanções se essas obrigações forem violadas.

O Gabinete do Prefeito sublinhou que durante este dia foi aprendido que "é necessário fazer mais pedagogia sobre os riscos da doença (coronavírus)" e destacou que é necessário implementar "um programa de assistência em saúde mental".



Notícias relacionadas