No Chile, o plebiscito constitucional foi adiado devido ao coronavírus

Esse mecanismo de participação cidadã, no qual os chilenos decidirão redigir uma nova Constituição, foi estabelecido para o próximo dia 25 de outubro.

No Chile, o plebiscito constitucional foi adiado devido ao coronavírus

AA - Autoridades e congressistas da oposição no Chile assinaram um acordo na quinta-feira para modificar o calendário eleitoral de 2020.

Assim, o plebiscito constitucional, no qual os chilenos decidirão redigir uma nova Constituição, foi definido para o próximo dia 25 de outubro.

Cabe ressaltar que esse mecanismo de participação cidadã estava agendado para 26 de abril deste ano. 

O plebiscito foi convocado pelo presidente chileno, Sebastián Piñera , em 23 de dezembro, no meio da promulgação de uma reforma para mudar a Constituição, que foi aprovada com amplo apoio tanto na Câmara dos Deputados quanto no Senado.

A reforma foi resultado de um acordo alcançado por vários partidos políticos em meados de novembro, em resposta às manifestações ocorridas no Chile no final de outubro do ano passado, onde morreram trinta pessoas, segundo dados da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH).

A atual Magna Carta foi criada em 1980 durante os anos da ditadura de Augusto Pinochet. 

Por outro lado, as eleições primárias municipais (para prefeitos e governadores regionais) foram adiadas para 29 de novembro. Nesse sentido, as eleições municipais definitivas foram agendadas para 4 de abril de 2021. 

Enquanto isso, a segunda rodada de governadores era datada de 2 de maio de 2021.



Notícias relacionadas