Evo Morales: “O direito me obrigou a renunciar”

O ex-presidente da Bolívia disse em entrevista à Radio Mitre: "Estou convencido de que não houve fraude. Vencemos as eleições no primeiro turno".

Evo Morales: “O direito me obrigou a renunciar”

O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, que renunciou à presidência devido à pressão da oposição e do exército, disse:

“O direito me obrigou a renunciar, sem a segurança da polícia e das forças armadas. O pior é que eles estavam queimando casas de irmãos que me acompanharam nesses anos. Dos sete governadores que tivemos, seis denunciaram ameaças e saques de casas.”

Em sua entrevista para a Radio Mitre, na Argentina, Morales disse : “O golpe na Bolívia começou no dia seguinte às eleições. Estou convencido de que não houve fraude. Vencemos as eleições no primeiro turno.”

O ex-presidente disse que eles deram estabilidade política e social ao crescimento econômico.

“Meu único crime é ser indiano e mudar a Bolívia. Demonstramos como é governado com transparência e responsabilidade. Eu sempre ouvi o povo da Bolívia. Estou tão machucado, tantos mortos. Antes da minha demissão, para pacificar a Bolívia, propus novas eleições. Se você quer sem Evo, sem Evo. Minha obrigação era contribuir para a pacificação e compreensão”, acrescentou Morales.



Notícias relacionadas