O Secretário-Geral da OEA pede que enviados de Juan Guaidó sejam investigados

Luis Almagro se pronunciou após a denúncia de um meio que assegura que dois enviados de Guaidó se apropriaram de recursos de ajuda humanitária

O Secretário-Geral da OEA pede que enviados de Juan Guaidó sejam investigados

AA - O Secretário-Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, pediu para investigar enviados pelo presidente da Assembleia Nacional autoproclamado chefe de Estado venezuelano, Juan Guaidó, que foram identificados para fundos apropriados de ajuda humanitária na Colômbia.

"Pedimos a jurisdição competente que investigue as graves acusações aqui formuladas, determinem a responsabilidade e peçam a prestação de contas. 

Não há democratização possível sob a opacidade dos atos de corrupção ", mencionou Almagro em suas redes sociais.

Almagro se pronunciou depois na mídia PanAm Post publicando uma nota onde ele disse que os representantes de Guaidó, Rossanna Barrera e Kevin Rojas, responsáveis pelos cuidados de civis e militares venezuelanos que entram na Colômbia em busca de ajuda e refúgio, se apropriaram de fundos destinados à ajuda humanitária.

"Barrera, nomeada por Guaidó, começou a desenvolver uma rede inteira para desviar recursos relativos à ajuda humanitária e apoio dos militares em Cucuta", disse o meio.

O PanAm Post menciona que de acordo com três fontes diferentes,  Barrera reportava o pagamento a Caracas de sete hotéis onde os soldados e suas famílias estavam hospedados quando "tinha direito a apenas dois hotéis".

A mídia anuncia também uma avaliação da inteligência colombiana que concluiu que Barrera e Rojas haviam inflado o número de desertores das forças armadas venezuelanas, anunciando em 1.450 funcionários, quando na verdade era cerca de 700.



Notícias relacionadas