EUA anunciam sanções contra os governos de Cuba, Venezuela e Nicarágua

John Bolton, assessor de segurança nacional dos EUA, anunciou que novas sanções serão implementadas contra a Venezuela, Cuba e Nicarágua.

EUA anunciam sanções contra os governos de Cuba, Venezuela e Nicarágua

O governo dos Estados Unidos decidiu impor sanções contra o Banco Central da Venezuela e sua diretora, Iliana Josefa Ruzza Teran.

"O Departamento do Tesouro decidiu para sancionar o Banco Central da Venezuela para impedi-lo de que está sendo usado como uma ferramenta de pelo regime ilegítimo de Nicolás Maduro, que continua pilhando os ativos da Venezuela e explorando as instituições governamentais para enriquecer os corruptos ligados a eles" disse Steven T.Mnuchin, secretário do Tesouro, disse em um comunicado.

John Bolton, conselheiro de segurança nacional dos Estados Unidos, entretanto, anunciou em Miami que novas sanções serão implementadas contra a Venezuela, Cuba e Nicarágua.

Bolton, que descreveu esses três países como "capangas do socialismo", enfatizou que eles estão sancionando o presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, e contra o Corporate Bank (Bancorp) por acumularem os fundos de Ortega.

Bolton esclareceu que o governo de Donald Trump delimitará a quantidade de dinheiro que as famílias nos Estados Unidos podem enviar para seus parentes em Cuba, e que o novo limite será de mil dólares por pessoa por trimestre.

Os Estados Unidos, que concedem cada tipo de apoio ao presidente da Assembléia Nacional, Juan Guiadió, autoproclamado presidente da Venezuela, continuam tomando decisões sobre novas sanções para encurralar o presidente Nicolás Maduro.

Os Estados Unidos, que tentam dar um golpe econômico à Venezuela com as sanções impostas à Petróleos de Venezuela (PDVSA) e à Citgo, subsidiária americana da petrolífera PDVSA, começaram a impor sanções a quatro companhias marítimas.



Notícias relacionadas