No Brasil, Lula da Silva foi condenado por um novo caso de corrupção

O ex-presidente já havia sido condenado a 12 anos de prisão por crimes da mesma natureza.

No Brasil, Lula da Silva foi condenado por um novo caso de corrupção

O ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, foi condenado na quarta-feira a 12 anos de prisão e 11 meses pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

O líder do Partido dos Trabalhadores (PT) foi acusado de aceitar reformas por US $ 270 mil em um apartamento localizado em Atibaia, em São Paulo, em troca de favores políticos para as construtoras Odebrecht e OAS. 

A decisão da juíza Gabriela Hardt - que substituiu o ex-juiz de investigação Lava Jato, Sergio Moro, atual ministro da Justiça do Brasil - não é definitiva. A defesa pode solicitar um recurso. 

O ex-presidente do Brasil já havia sido condenado a 12 anos de prisão por crimes da mesma natureza. Em abril de 2018, ele foi condenado a 12 anos de prisão por aceitar um apartamento de luxo na cidade costeira de Guarujá, no estado de São Paulo, como parte do pagamento de um suborno feito pela construtora OAS, que recebeu benefícios milionários de contratos com a estatal petroleira Petrobras.

Em sua conta no Twitter, Gleisi Hoffman, atual presidente do PT, disse que "a perseguição contra Lula não para e acontece exatamente quando o ex-presidente poderia receber o Prêmio Nobel da Paz". 

Se essa decisão se tornar efetiva, a justiça brasileira acumularia o tempo das duas sentenças, que seriam cerca de 25 anos. AA



Notícias relacionadas