Juiz processa com prisão a ex-presidente da Argentina por causa de suborno

Segundo fontes legais, o magistrado federal Claudio Bonadio ordenou o processamento com prisão por "associação ilícita" contra a ex-presidente da Argentina Cristina Fernández

Juiz processa com prisão a ex-presidente da Argentina por causa de suborno

Buenos Aires (EFE) .- Um juiz indiciou segunda-feira com a prisão preventiva a ex-presidente Cristina Fernandez da Argentina, acusada de receber milionárias propinas de empresários por obras públicas durante os governos Kirchner (2003-2015), entretanto, nesse momento não vai ser presa por ser senadora e ter foto privilegiado.

De acordo com fontes judiciais, o juiz Federal Claudio Bonadio ordenou a prisão por "associação ilícita" contra ela cuja detenção dependerá da aprovação de dois terços dos senadores- e vários membros do Executivo, assim como contra vários dos empresários suspeitos de terem pago propinas para favorecer-se com contratos.

Entre eles, Angelo Calcaterra, primo do atual presidente, Mauricio Macri (que alegou ter feito pagamentos ilegais sob pressão para financiar campanhas eleitorais kirchneristas), Aldo Roggio, Gerardo Ferreyra, Luis Betnaza, Wagner e Carlos Enrique Pescarmona.

Desde que o escândalo eclodiu no início de agosto, há vários empresários e ex-funcionários que se declararam como imputados "arrependidos" -figura jurídico penal que conceder benefícios para quem colaborar com justiça- e ter reconhecido a existência dos alegados subornos e o suposto envolvimento de Fernandez e seu falecido marido, o ex-presidente Nestor Kirchner também.

"Era algo que esperávamos, estamos acostumados a um Bonadio não está a exercer o seu papel como juiz independente, mas juiz arbitrário fora do Estado de direito", disse à Efe o advogado da ex-presidente Gregorio Dalbon.



Notícias relacionadas